Team Hyundai Portugal em estreia no asfalto

O tradicional Rali Vidreiro Centro de Portugal –Marinha Grande será mais um momento marcante para o Team Hyundai Portugal, que disputará no próximo fim de semana a sua primeira prova oficial em pisos de asfalto.

Os dois pilotos da equipa, Armindo Araújo e Carlos Vieira, mostram-se otimistas para o evento organizado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, depois de terem comprovado o potencial do Hyundai i20 R5 nos testes realizados em troços de asfalto.

Armindo Araújo e o navegador Luís Ramalho chegam à Marinha Grande motivados pelo brilhante triunfo na prova do CPR do Vodafone Rali de Portugal, além de terem sido a melhor equipa portuguesa em prova, num rali \pontuável para o Campeonato do Mundo de Ralis FIA (WRC).

Com essa vitória, o bicampeão do Mundo de Produção e tetracampeão nacional assumiu o comando do campeonato, depois de já ter ganho a prova nacional em Mortágua, tentando agora manter o bom momento de forma no seu regresso aos ralis de asfalto.

“A última prova oficial de asfalto que fizemos foi o Rali de Monte Carlo no WRC em 2012”, recorda Armindo Araújo, que já venceu o Rali Centro de Portugal por três vezes (2003, 2005 e 2006). “Tenho boas recordações do Rali Centro de Portugal,mas terei de me readaptar rapidamente ao ritmo dos troços de asfalto. O carro deu excelentes indicações nos testes que fizemos nas últimas semanas e penso que há condições para voltarmos a lutar pela vitória. O nosso grande objetivo é mantermos a liderança no campeonato”, apontou o piloto de Santo Tirso.

Carlos Vieira, que esteve ausente no Vodafone Rali de Portugal, também está expectante pela estreia oficial com o Hyundai i20 R5 em pisos de asfalto, tentando aproveitar o seu passado de sucesso como piloto de circuitos.

“Este é um dos meus ralis favoritos e não escondo que vamos para a Marinha Grande para tentar lutar pela vitória”, afirmou o campeão nacional em título. “Subimos ao pódio em Mortágua,mas sinto que o carro tem muito potencial no asfalto e vamos tentar aproveitar os próximos ralis para atacar o primeiro lugar. Toda a equipa está a trabalhar muito e espero que possamos confirmar as boas indicações que obtivemos nos testes”, concluiu Carlos Vieira.

A edição de 2018 do Rali Vidreiro Centro de Portugal –Marinha Grande também se reveste de grande simbolismo,pois decorrerá numa das zonas mais afetadas pelos incêndios do passado mês de outubro, a Mata Nacional de Leiria.

A prova começa na próxima sexta-feira (8 de junho) com uma dupla passagem pelo conhecido troço de São Pedro de Moel, este ano com uma extensão de 8,64 quilómetros, a que se segue uma Super Especial noturna de um quilómetro e meio, com início às 21h05. No decisivo dia de sábado, os concorrentes vão disputar mais sete classificativasde asfalto, com duas passagens pelos troços de Mata Mourisca (15,37 kms) e Assanha da Paz (10,87 kms), e três passagens pela especial de Pinhal do Rei (12,98 kms), perfazendo um total de 110,20 kms cronometrados.

Comments