Team Hyundai Portugal entre a elite dos ralis mundiais

O Vodafone Rali de Portugal passa por alguns dos locais mais emblemáticos dos ralis na Europa, atraindo todos os anos centenas de milhares de espectadores aos troços de terra do norte do país, além de ser transmitido para mais de uma centena de países em todo o mundo.
Pontuável para o Campeonato do Mundo FIA de Ralis (WRC), o Vodafone Rali de Portugal é também a quarta prova do calendário do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), que se mantém em pisos de terra depois da ronda em Mortágua.

Aí, Armindo Araújo e o navegador Luís Ramalho conseguiram a primeira vitória do Team Hyundai Portugal no principal escalão dos ralis nacionais, tentando agora dar sequência ao excelente momento de forma num evento ainda mais exigente.

Os concorrentes do CPR vão disputar as primeiras 12 classificativas do Rali de Portugal, percorrendo um total de 229,34 quilómetros cronometrados até ao final da manhã de sábado.

Para Armindo Araújo, bicampeão do Mundo de Produção e tetracampeão nacional, o Vodafone Rali de Portugal significa o regresso ao Campeonato do Mundo FIA, onde correu pela última vez em 2012.

“O Rali de Portugal é um momento muito especial para qualquer piloto”, refere Armindo Araújo. “Além de passarmos por locais míticos dos ralis, o apoio do público é qualquer coisa de extraordinário. Estive na prova no ano passado como Carro 0 mas este ano a responsabilidade é naturalmente maior e todo o Team Hyundai Portugal tem trabalhado bastante para tornar o carro ainda mais competitivo. A vitória em Mortágua provou que esse trabalho tem dado frutos mas o Rali de Portugal é uma prova diferente, muito extensa e dura e normalmente com troços algo degradados devido à passagem de tantos carros. Estamos muito motivados e vamos tentar gerir da melhor forma as circunstâncias de um rali longo e exigente. Sinto-me cada vez mais confiante com o Hyundai i20 R5 e o objetivo é entrar novamente na luta pela vitória no CPR”, concluiu o piloto de Santo Tirso, que já venceu o Rali de Portugal à geral por três vezes (2003, 2004 e 2006).

 

Comments